Dicas Profissionais

5 jeitos que a natureza do trabalho está mudando

44O mundo do trabalho e o das escolas estão inegavelmente conectados, preparando os estudantes para o mundo das universidades e carreiras. Numa época de mudanças sem precedentes na economia, é importante preparar os estudantes para um futuro incerto.

Recentemente, a Goldman Sachs lançou um podcast com o tema “reduzindo a diferença entre empregos” , em que Jake Siewert, Steve Strongin e Sandra Lawson falam sobre a economia, as mudanças na tecnologia e o que isso significa para a educação.

1. SÓ HABILIDADES TÉCNICAS NÃO VÃO MAIS BASTAR

Strongin e Lawson explicam que o futuro da educação não está apenas nos campos de STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática, em inglês). “O campo de STEM não deixa ninguém imune ao futuro. As pessoas precisam aprender a se tornarem adaptáveis, saber como trabalhar em grupos e serem criativas. Isso é sobre mudar a forma como as coisas são ensinadas e transformar os projetos em coisas de time.” Diz Lawson.

Para ele, essas profissões também se desenvolverão rapidamente, e o foco será cada vez maior em organizar projetos em times do que desenvolver trabalhos solitariamente. Portanto, de muitas formas, o que está acontecendo é uma mudança na forma como as coisas são ensinas, e não nos próprios conteúdos. Eles se tornam mais interativos e próximos da vida real.

2. PRECISAMOS DE CRIATIVIDADE

Um dos grandes focos do podcast é o relatório em que os autores descrevem “um sistema de educação melhor, focado em habilidades sociais, criatividade e julgamento, não apenas em temas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática”. O documento também defende que existam mais incentivos para o treinamento voltado a trabalhos corporativos.

3. DEVEMOS SER ADAPTÁVEIS E RESISTENTES

Sobre o aprendizado de perseverança e mudança, Strongin diz: o que nós precisamos são de pessoas capazes de se adaptar às necessidades de hoje.” Isso é um tema recorrente no podcast. Strongin diz que existe uma noção de perseverança que está na base da educação, não das habilidades técnicas. Não importa o quanto você treine, ou o campo no qual você treina, em dez anos você provavelmente vai precisar de um outro conjunto de habilidades para executar a mesma função.

4. TRABALHOS NÃO SERÃO SOBRE FAZER COISAS, MAS SOBRE ADMINISTRÁ-LAS

A automação é uma realidade, e num futuro próximo as máquinas farão as coisas. Então, para que os humanos serão contratados para fazer? Eles administrarão as máquinas. Se é novo, diferente e não é possível automatizar, as pessoas são necessárias.

5. NÓS PRECISAMOS DESENVOLVER RESULTADOS DE APRENDIZADO MAIS PROFUNDOS

Jim Postl, antigo CEO da Penzoil-Quaker State, escreveu recentemente: “nós sabemos que programas de educação técnica e de carreira são o melhor jeito de estudantes receberem o treinamento necessário para realizar as suas funções. Mas essas experiências são mais eficientes quando aliadas a um modelo de educação chamado aprendizado mais profundo. Ele destaca as habilidades executivas que são mais requisitadas atualmente. Isso inclui habilidades como colaboração, pensamento crítico, resolução de problemas, comunicação efetiva e possuir os conhecimentos acadêmicos necessários.”

Fonte: Universia Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s